DUELO DA FRONTEIRA EM GUAJARÁ PODE NÃO ACONTECER! DE QUEM É A CULPA?

0
320
  Alegorias do festival de 2012 ainda estão no bumbódromo (Foto: Leile Ribeiro/G1)


   Alegorias do festival de 2012 ainda estão no bumbódromo (Foto: Leile Ribeiro/G1)

 
Alegorias do festival de 2012 ainda estão no bumbódromo (Foto: Leile Ribeiro/G1)

Há dez dias da data marcada para acontecer o Festival Folclórico de Guajará-Mirim (RO), o Duelo da Fronteira, segue com situação indefinida. O evento está previsto para ocorrer entre os dias 8 e 10 de agosto. As agremiações alegam dificuldades financeiras para cumprir alterações no Bumbódromo Municipal recomendadas no Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmado com o Ministério Público de Rondônia (MP-RO).
No TAC definido em 2013 entre a organização, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar ficou estabelecido uma série de mudanças no Bumbódromo, como: reforma, emissão de alvarás, vistorias nas alegorias, treinamento de segurança, dentre outras. Na época, o evento não ocorreu e este ano o MP-RO executou judicialmente o termo firmado.
Segundo o vice-presidente da agremiação do Flor do Campo, Wenceslau Ruiz, as exigências deveriam ser menores. “Não temos verba para realizar um evento da grandiosidade dos anteriores. Realizávamos o evento com cerca de R$ 400 mil e temos apenas R$ 30 mil este ano. Em 2014 será um festival menor e há essa dificuldade para liberarem o festival”, comenta.
Para a secretária de Cultura, Esporte e Turismo, Wisnete de Paula, outro local para realização do evento deve estudada. “O Bumbódromo não foi entregue, então estamos trabalhando para realizar a apresentação dos bois-bumbá em outro local. Vamos nos reunir para ver as possibilidades”, esplana Wisnete.
Obras
A reforma do Bumbódromo é de responsabilidade do Governo do Estado, mas ainda não começou. Segundo a secretária Executiva do Governo no município, Suzana Cury, aguarda posicionamento dos organizadores. “Os serviços de limpeza, reforma do muro e da parte elétrica serão realizados após as agremiações retirarem as alegorias”, afirma.
O presidente do Malhadinho, Leonilso Muniz, alega que não têm onde colocar as estruturas. “Infelizmente temos um impasse, pois não temos onde por as alegorias. Se tirarmos de lá, teremos que colocar na rua, e seremos multados. Temos vontade, mas também temos dificuldades”, diz o presidente.
Duelo da Fronteira
A disputa de títulos entre os bois-bumbás Malhadinho, que traz as cores azul e branco, e Flor do Campo, com as cores vermelho e branco, começaram a partir de 1997 e em 2009 o Festival Duelo da Fronteira passou a acontecer no Bumbódromo Municipal. Atualmente cada boi-bumbá possui sete títulos.

Fonte: G1

Facebook Comments