Diabéticos precisam estar atentos à saúde dos olhos

0
72

Quando o assunto é o diabetes é preciso ter cuidado redobrado com a visão. No Brasil, mais de 13 milhões de pessoas vivem com a doença, segundo a Sociedade Brasileira de Diabetes, o que representa 6,9% da população. Esse é um número que cresce diariamente em todo o mundo. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que em 2015, existiam 415 milhões de adultos vivendo com a doença e prevê que em 2040 o número aumente para 642 milhões.

O Conselho Brasileiro de Oftalmologia aponta o diabetes como a principal causa de cegueira em adultos jovens. “O controle oftalmológico do paciente diabético deve ser feito logo após o diagnóstico. Por meio da fundoscopia (exame do fundo do olho) ou mapeamento da retina é possível diagnosticar, estagiar e tratar as alterações retinais decorrentes da retinopatia diabética que acomete os pacientes com diabetes mellitus”, afirma a oftalmologista do Visão Institutos Oftalmológicos de Brasília, Ana Paula Tupynambá.

A retinopatia diabética é uma das principais complicações nos olhos causada pela diabetes. “Os altos teores de açúcar no sangue lesionam as paredes dos vasos sanguíneos, essas lesões causam inflamações onde podem ocorrer sangramentos e, sem um acompanhamento especializado, pode causar a perda de visão”, explica a médica.

As fases iniciais da retinopatia, geralmente, não apresentam sinais visuais. Já nos estágios mais avançados da doença, o paciente pode ter sintomas como: manchas na visão, visão embaçada, perda da visão central ou periférica e distorção na visão. “Por isso, o quanto antes as alterações forem tratadas, maiores serão as chances de preservar a visão do paciente”, enfatiza a Dra. Ana Paula. A especialista acrescenta que o tratamento da retinopatia diabética depende do estágio em que a doença se encontra. “A fotocoagulaçāo com laser argônio, injeções intravítreas de anti-angiogênicos e vitrectomia, estão entre os principais tratamentos”, ressalta.

Para o oftalmologista do Visão Institutos Oftalmológicos de Brasília, Adelmo Jesus dos Santos, todo diabético precisa fazer consultas de rotina com o especialista.
“É importante que após o diagnóstico, o diabético faça consultas de acompanhamento a cada seis meses com o oftalmologista para avaliar as possíveis lesões na retina. E, principalmente, cuidar da própria diabetes. Acompanhar com outros especialistas, como endocrinologistas e cardiologistas, é essencial para a saúde dessas pessoas”. Ainda, segundo o médico, o principal cuidado que o diabético deve ter é o controle glicêmico. “Paciente que não faz controle glicêmico tem maior chance de ter lesões na retina”, finaliza Dr. Adelmo.

Dia Azul

O Dia Mundial do Diabetes é celebrado em 14 de novembro e trouxe a cor azul para as campanhas mundiais de divulgação e sensibilização em relação ao tema, seguindo exemplo da campanha para prevenção ao câncer de próstata, “Novembro Azul”. A data foi instituída pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) desde 1991, e conta com o reconhecimento e apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), que em dezembro de 2006 assinou uma resolução reconhecendo a diabetes como uma doença crônica e de alto custo mundial.

Visão Institutos Oftalmológicos

Há mais de 25 anos no Distrito Federal, o Visão Institutos Oftalmológicos é uma empresa tradicional e sólida que cresceu com a capital federal, tendo sempre em foco seus pilares de excelência, tecnologia e humanização do atendimento. Com mais de 60 oftalmologistas especializados para cobrir todas as áreas da oftalmologia: oftalmopediatria, cirurgia refrativa, oftalmoplástica, córnea, tratamento de catarata, glaucoma e outras doenças oculares, o Visão possui 8 unidades de atendimento: Asa Sul, Asa Norte, Guará, Ceilândia, Taguatinga Norte, Gama, QNJ e Samambaia Norte. Certificado pela ISO 9001/2015 para consultas, exames e cirurgias e em processo de acreditação pela ONA, o Visão conta com um programa de rastreamento e qualificação de fornecedores para garantir a segurança e a melhor experiência para o paciente.

Facebook Comments