CIRO GOMES DIZ EM PORTO VELHO QUE O BRASIL TEM 14 MILHÕES DE DESEMPREGADOS

0
184

PORTO VELHO (RO)-O pré-candidato do PDT à presidência da República, Ciro Gomes, disse ontem, domingo, em Porto Velho, que o Brasil está bem próximo de alcançar o índice de 14 milhões de brasileiros sem emprego. “Hoje mais 13 milhões de pessoas amanheceram procurando emprego sem conseguir uma vaga no mercado”, afirmou. O ex-ministro participou do encontro regional do partido no Estado, ao lado do presidente nacional, Carlos Lupi e do senador Acir Gurgacz, que foi reconduzido à presidente regional em Rondônia.

“Hoje mais de 10 milhões de pessoas estão vivendo da repressão das cidades. O sentido superior do encontro de hoje é reunir é levar a lembrança para casa da militância que 62 mil brasileiros foram assassinados nos últimos anos. Esse número é mais de 3 vezes somando as mortes nas últimas guerras. São jovens e negros e pobres. O país tem menos jovens matriculados no ensino superior, enquanto isso, sobra dinheiro para roubo e especulação financeira. O nosso povo faz oração e pede a Deus para ajudar o Brasil a encontrar um caminho para sair da crise”, disse.

Corrupção na presidência 

A corrupção, segundo Ciro Gomes, está no centro da Presidência da República, que é o Congresso. Este é um momento horrível que a sociedade brasileira está enfrentando.  Nos precisamos com muita humildade e respeito, procurar a família brasileira, olhar para os jovens e chamar para a construção de novo cenário. É preciso conversar e não será com a demagogia que vamos resolver o problema do Brasil. Tem que se apresentar para o Brasil quem é ficha limpa e que não roubou o dinheiro do povo.

Durante pronunciamento para os convencionais, Ciro Gomes disse que jovem não é preparado para a escola. O Brasil, com a base física que tem, infelizmente sofre. Vamos pagar 482 bilhões de dólares com juros. O dinheiro seria o suficiente para construir melhores rodovias, pontes com esse dinheiro, pontes. O militante vai passar o pão que o diabo amassou durante a campanha, mas acreditamos na mudança para dias melhores”.

Fonte: Diário da Amazônia
Facebook Comments