CASO SELMA PINHEIRO: ESPOSO CONCEDE ENTREVISTA E REVELA QUE AINDA NÃO FOI OUVIDO SOBRE SUICÍDIO

0
74

Em entrevista ao noticioso eletrônico Diário 7, George Pinheiro, pastor evangélico da igreja Wesleyana, revela que ainda não foi ouvido pela Polícia sobre o suposto suicídio da esposa Selma e que delegados que apuram o caso são seus amigos de igreja. Ele desabafou sobre as acusações da parte da família da esposa, que tem sido duramente julgado, e que pessoas estão sendo atingidas por conta de tudo. Disse que teme pela vida dele, e que tem evitado sair de casa, apenas levando os filhos para a escola. Disse que tudo que foi divulgado são inverdades. George Pinheiro negou possuir amante, mas que brigava constantemente com Selma e que realmente a amarrou a uma cama. O pastor disse que ela era ciumenta e tomava remédios controlados e que tentou suicídio cinco vezes.

LEIA AQUI TUDO SOBRE O CASO SELMA PINHEIRO

 

Diário7: COMO TEM SIDO SEUS DIAS DEPOIS DA MORTE DE SUA ESPOSA?                        Pastor:  A gente ta vivendo esse momento muito difícil, momento que não esperávamos passar. Nossa vida mudou de um dia pro outro, totalmente, (lágrimas), vou tentar me conter pra não chorar, sou muito sensível e choro mesmo.

Diário7: COMO O SENHOR TEM SE SENTINDO QUANTO A TUDO QUE TEM SIDO EXPOSTO PELA FAMÍLIA DE SUA ESPOSA?                                                                                Pastor: Não estamos conseguindo sentir o luto, não to sabendo como sentir a dor da perda de minha esposa. São tantos sentimentos, que não sabemos que dor sentir primeiro, além da perda da mulher da casa, a mãe dos meus filhos, fomos casados por 25 anos, construímos tudo que temos. Estou sentindo um vazio em casa, meu filho eu faço questão de levar pra escola, tenho feito de tudo para ele não viver esse momento duro com a gente. Além do luto, a gente sofre pela forma como foi (choro), foi uma tragédia, que ninguém quer que aconteça na sua família. Não estou preocupado com meu nome, mas com o nome de Jesus, a igreja de Jesus, que está sendo exposto de forma (choro), é muito doloroso, saber que pessoas estão sofrendo lá fora, por uma dor não deveriam está sentindo, era pra ser apenas um luto (choro), por conta de uma situação que posso assegurar em nome de Cristo Jesus, não é verdade.

Diário7: O QUE A MÃE DE SUA ESPOSA GANHARIA CRIANDO MENTIRAS CONTRA O SENHOR?                                                                                                                             PASTOR: Até entendo a mãe, a irmã, vivendo esse momento de dor, e elas tem essa fragilidade emocional, é característica delas. Elas acabam colocando sua dor e seu sofrimento da forma que elas acham correto. Mas infelizmente estão agindo com inverdades.  De fato só quem sabe o que vivíamos aqui dentro, sou eu, Larissa, e nossa secretária que tem 10 anos conosco, ela não consegue vim trabalhar, ela vem passa o tempo chorando e me pede pra ir embora e eu libero, entendo a dor dela (choro). Fomos nós dois que encontramos Selma (pausa). Eu respeito a dor dela.

Nesse momento chegaram á residência um Pastor e sua esposa e a diaconisa Rejane Medeiros, para acompanhar a entrevista.

Diário7: O SENHOR AGREDIA SUA ESPOSA? POR QUÊ?                                           Pastor: Tudo que tentamos preservar pra sociedade, pra igreja, problemas, foi exposto. Eu e Selma em dados momentos tínhamos o comportamento de alterar a voz sim, ela tinha uma característica muito peculiar da família, que é de resolver conflitos gritando, e usando da força. Isso não diminui a pessoa que ela era, pois ela era uma pessoa excelente, uma mãe, uma esposa, porém por conta da doença ela ás vezes se alterava mais que o normal. Algumas vezes precisando sim, usar da força física para contê-la. Ela se sentia magoada, e ofendida quando isso acontecia, mas era preciso. O que posso afirmar é que, eu não lhe espancava e não sou uma pessoa agressiva. Qualquer pessoa que me conhece, sabe que não sou violento e nem espancador. Inclusive as fotos que foram publicadas, foram tiradas por ela mesmo, para enviar para médica dela, pra mostrar como a fibromialgia ficava de manhã ao acordar, deve ter enviado para as irmãs também, mas aquilo não são marcas de espancamento e sim da fibromialgia.

Diário7: NAS FOTOS É POSSÍVEL VÊ ARRANHÕES E MARCAS ROXAS, FIBROMIALGIA CAUSA FERIMENTOS?                                                                                                          Pastor: Não, ela só causa pontas roxas e enrijecimento das juntas, mas posso também dizer que, algumas vezes era necessário conter ela, a exaltação de temperamento dela, fazia ser necessário segurar, imobilizar, para segurança dela mesmo e isso acabava lhe machucando.

Diário7: É POR ISSO QUE O SENHOR A AMARRAVA NA CAMA?                                     Pastor: Isso aconteceu uma vez apenas, em que tive sim que imobiliza-la, tive a ajuda de Larissa e de Dária que é irmã da Selma. Minha esposa estava quebrando tudo aqui, peguei e enrolei e a coloquei na cama, essa irmã sabe que ajudou e que não está colocando bem as palavras, quando ela diz que eu amarrava a minha esposa. Isso foi apenas um episódio e ela me ajudou a fazer isso.

Diário7: A IRMÃ DE SELMA RELATA QUE QUANDO VIU A CENA, PEDIU QUE O SENHOR A SOLTA-SE, E QUE O SENHOR TERIA A AGREDIDO-A TAMBÉM. ISSO É VERDADE?     Pastor: Não, isso não é verdade.

Diário7: COMO É SEU RELACIONAMENTO COM A FAMÍLIA DE SUA ESPOSA?                         Pastor: Com as irmãs dela aparentemente sociável, um relacionamento amigável, sempre foi assim com as três. Dária, Suelen e a Pâmela, sempre tivemos esse relacionamento, depois da maturidade delas, não muito próximo, mas saudável.

Diário7? E COM SUA SOGRA?                                                                                             Pastor: Um pouco mais fechado (respira fundo), ela é uma pessoa muito reservada, e o relacionamento com ela sempre foi muito superficial.

Diário7: SUA ESPOSA TERIA SE SUICIDADO POR CAUSA DA DEPRESSÃO. QUANTO TEMPO ELA JÁ FAZIA TRATAMENTO DA DOENÇA?                                                                   Pastor: Minha esposa sofria de depressão segundo ela mesmo, e ao acompanhamento que nós víamos fazendo com psiquiatras, psicólogos, ela sofria desde os 10 anos de idade.

Diário7: O SENHOR PODERIA NOS RELACIONAR O NOME DOS MÉDICOS QUE FAZIA ESSE ACOMPANHAMENTO?                                                                                                           Pastor: São muitos, e me foge a mente agora os nomes. Mas tenho uma pasta, que poderá ser usado futuramente, vou mostrar mas não quero que façam nenhuma imagem dela. Selma estava montando essa pasta de acompanhamento, para da entrada na aposentadoria. Ela queria comprovar que estava doente, vocês mesmos podem olhar, (pausa). Não quero que façam imagem por favor, foi recente que ela começou a juntar isso. Devido a gravidade da doença o médico sugeriu que ela guardasse tudo e assim comprovar que ela não tinha condições de trabalhar. Então começou a juntar documentos por um período de pelo menos 2 anos. Quando ela tinha crise, passava de até dois dias dormindo, ás vezes acordava e comia, outras ele não se sentia bem e voltava a dormir, até os efeitos da dor e dos remédios acabarem.

Diário7: NESSA PASTA TEM AS RECEITAS DOS REMÉDIOS CONTROLADOS E ANTIDEPRESSIVOS?                                                                                                  Pastor: Sim, há vários. (pausa) reportagem foi verificar cada página da pasta e conferir as datas, nomes dos médicos, e laudos.

Diário7: QUEREMOS VÊ LAUDO QUE COMPROVE QUE ELA TINHA DEPRESSÃO, SÓ ESTOU VENDO DE FIBROMIALGIA E DE COLUNA CERVICAL.                                                             Pastor:  Olhe aqui, ela foi internada no começo do ano, em janeiro. Veja aqui diz, solicito internação em caráter de urgência da Sra. Ladir Selma Pinheiro, 42 anos, diagnóstico: Fibromialgia e Depressão Grave F:32-3 com pensamentos e desejo de auto extermínio, então a gente já vinha tratando isso a muito tempo. Quando ela se levantava da depressão e das dores, ela tinha uma vida social normal.

Diário7: ELA TINHA VERGONHA DE ASSUMIR QUE TINHA A DOENÇA?                Pastor: Não, ela assumia e relutava, ela rejeitava a depressão por um tempo. Mas depois ela se levantou e assumiu que era depressiva. É tanto que ela quis montar essa pasta, preparando sua aposentadoria não por fibromialgia, mas por depressão. Ela preparou essa pasta, ela queria que tivéssemos esse controle de tudo que fosse comprado, pra que ela pudesse comprovar a depressão a aposentadoria.

Diário7: A SUA ESPOSA JÁ TERIA TENTADO SE MATAR OUTRAS VEZES? QUANTAS VEZES?   Pastor: Sim, ela já havia tentado suicídio outras vezes. Que eu me lembre pelo menos umas 5 vezes, mas não da mesma forma.

Diário7: ONDE ESTAVAM OS ANTIDEPRESSIVOS E DEMAIS REMÉDIOS CONTROLADOS QUANDO A PERÍCIA CHEGOU?                                                                                            Pastor: Estavam numa gaveta trancada, mas não achamos a chave. Não foi minha sogra que autorizou arrombar nada, quem autoriza alguma coisa na minha casa sou eu, e quem arrombou fui eu. Peguei uma chave de fenda e abri a gaveta, a pericia levou consigo as bulas dos medicamentos que estavam lá na gaveta. A perita que veio aqui levou todas as bulas.

Diário7: NA PERICIA O DELEGADO QUE SE APRESENTOU COMO RESPONSÁVEL PELO CASO, É MEMBRO DA IGREJA E SEU AMIGO PESSOAL. APÓS NOSSAS REPORTAGENS, O SENHOR SE ENCONTROU NA CASA DE UM OUTRO PASTOR COM ESSE DELEGADO, QUAL SERIA O MOTIVO DOS ENCONTROS?                                                                                               Pastor: Realmente ele é membro da igreja, apenas me prestou condolências pelo fato. No dia que nos encontramos ele não foi como delegado e sim como irmão em Cristo.

Diário7: O INQUÉRITO JÁ FOI ENCAMINHADO PRA DELEGACIA DE HOMICÍDIOS, É DO SEU CONHECIMENTO A AMIZADE PESSOAL DO DELEGADO QUE É MEMBRO DA IGREJA, COM O DELEGADO DA HOMICÍDIOS?                                                                                             Pastor: Desconheço isso, até por que não estou acompanhando o processo, estou á espera do laudo. Não fui ouvido ainda na delegacia, mas garanto que o contato do irmão foi apenas de prestar condolências, nada mais que isso. Na verdade o comunicante do fato foi o Pastor Geraldo Assis, ele que providenciou tudo.

Diário7: UM DIA ANTES DE SE SUICIDAR, SUA ESPOSA TERIA PROCURADO O PASTOR GERALDO ASSIS E REVELADO FATOS, ISSO É VERDADE? POR QUE MESMO ELE SABENDO DESSE DESABAFO DELA, ELE TENTOU DE TODAS AS MANEIRAS ABAFAR ISSO? ELE É SEU ADVOGADO?                                                                                                            Pastor: Não, ele apenas prestou uma assistência pastoral de amigos, que é algo normal dentro da igreja. Ele estava atuando apenas como amigo e não como advogado. Ele não é meu advogado, é apenas o pastor da igreja.

Diário7: O SENHOR TINHA UM CASO COM ALGUÉM DA IGREJA?                                        Pastor: Não existe caso de amante nenhum, isso foi algo criado por familiares dela. Não existe nenhum relacionamento extraconjugal. Nós tivemos uma situação em 2007, que vocês chegaram a publicar. Eu era pastor da Igreja do Areal, surgiu um conflito entre nós dois, por conta de um boato que foi criado. Ficou registrado na imagem das pessoas próximas, como da própria Selma é que houve um caso. Mas nunca houve relacionamento algum com essa moça, inclusive ela foi agredida pela minha esposa e prestou ocorrência, e negou o caso.

Diário7: ESSA MOÇA PROCESSOU SUA ESPOSA POR AGRESSÃO OU CALÚNIA?             Pastor: Não que eu saiba, mas creio que não. Foi registrado apenas o boletim e ficou nisso. Porém pelo clima que ficou na igreja, fui afastado da igreja, não disciplinado, mas afastado pra cuidar da minha família e principalmente da Selma, que ficou muito abalada com tudo isso. Não houve disciplina, por que não houve pecado, esse tempo de 2 anos afastado muitos me julgaram e dizia: ” Ele adulterou”, mas isso não aconteceu, nos registro não consta adultério e sim um pedido de licença para acalmar esse tumulto todo que foi gerado na igreja. Passamos por um período de restauração e foi quando o meu filho caçula foi gerado em fevereiro de 2009. Fizemos seminários de casais, fizemos tudo pra apagarmos o que tínhamos vivido, e superamos essa fase. A Selma tinha convicção que isso era algo que não existia, depois que passava as crises, ela voltava ao normal e tudo ficava bem.

Diário7: O SENHOR TEM FILHO FORA DO CASAMENTO?                                            Pastor: Não, nunca sequer tive amante, como poderia ter filho? (pausa) Isso é a coisa mais absurda que poderiam ter inventado, tenho apenas 2 lindos filhos Larissa de 18 anos, e N. de 8 anos.

Diário7: ELA ERA MUITO POSSESSIVA E CIUMENTA?                                                         Pastor: Ela era sim, sempre teve essa tendência de ter muito ciúme. Mas afirmo que nunca tive amante nenhuma e nem tenho, e se eu tive quem são elas, agora é a hora da verdade. A Selma por conta dessa enfermidade, tinha um temperamento explosivo de vulcão, que derrama sua larva e depois nos íamos catando.

Diário7: ELA SÓ FICAVA TRANQUILA TOMANDO MEDICAÇÕES?                                         Pastor: Depois que ela explodia ela ia se acalmando, se deitava,tomava remédio e dormia.

Diário7: COMO ERA A RELAÇÃO DA SUA ESPOSA COM SUA FILHA?                                     Pastor:  Na minha opinião a Larissa sempre foi o amor da casa, primeira filha, foi durante 10 anos filha única. Sempre foi a princesinha da família, sempre tratada com muito carinho, sempre teve do bom (filha nesse momento chora e é acolhida pela esposa do outro pastor presente.)

Diário7: O SENHOR ESTÁ SENTINDO RAIVA DA FAMÍLIA SDE SUA ESPOSA POR LEVANTAR MENTIRAS A SEU RESPEITO?                                                                                                 Pastor: Eu como humano sinto vontade de dá o troco, revidar e dizer que elas estão mentindo, mas o meu lado espiritual não. Mesmo com toda essa turbulência, eu procuro manter a minha paz interior pra não perder a minha fé. É um momento conflitante pra mim eu não sei nem o que sentir, se sinto a dor da perda, se sinto rejeição a fé pela forma que ela morreu, se entro nas redes sociais e falo pra família que elas sabem a verdade. Elas sabem que não tenho amante, elas sabem que a Selma tinha depressão, elas sabem de tudo.

Diário7: CREIO QUE TODA SOCIEDADE SE PERGUNTE: SE ELAS SABEM DE TUDO ISSO, POR QUE ESTÃO CONTRA O SENHOR?                                                                                     Pastor: Essa é uma pergunta que não sei responder, deve ser feita a elas essa pergunta, não sei, não sei mesmo. Objetivamente não, nesse momento aqui, não sei, já me perguntei e não sei. Meus filhos estão indo pro psicólogo, estamos tentando superar tudo isso, por que foi arrancado tudo de nós.

Diário7: O SENHOR QUE CONCLUIR ESSA ENTREVISTA FALANDO ALGO PRA FAMÍLIA, OU PARA AS PESSOAS QUE ESTÃO ESPERANDO POR UM PRONUNCIAMENTO SEU?                 Pastor: Sim, (choro) apesar da enfermidade e dessas crises que vivíamos, é a mulher amo, é a mãe dos meus filhos, é a mulher que construímos tudo que temos. Eu olho pra escada e vejo ela descendo, se ela soubesse que vocês viriam aqui (choro muito emocionado), ela receberia vocês com suco e bolinho, estamos servindo água (pausa). Selma era muito organizada, planejada, tudo que íamos fazer era planejado juntos, 24 anos de conquistas, vitórias,mas sempre vivendo seus conflitos emocionais. Sinceramente o crente que sou, eu não esperava que ela tomasse essa atitude. Apesar de ter feito outras vezes, sempre a gente conseguia ajudar e reverter, (choro) mas eu não acreditava que pudesse acontecer, eu pensei que os remédios e os acompanhamentos iam ajudar. Tinha um grupo de pessoas orando por nós.

Diário7: PASTOR VAMOS ENCERRAR, O SENHOR COMO PASTOR PERDOA A FAMÍLIA DA SUA ESPOSA POR ESSAS ACUSAÇÕES? QUER FAZER SUAS CONSIDERAÇÕES FINAIS?               Pastor: Ontem mesmo conversando com minha filha, oramos e sabemos da fragilidade emocional que a família tem, e nós oramos declarando perdão pra família. O nosso coração dói, mas a atitude delas era previsível, mas não ao ponto de ferir a igreja de Cristo, que essas acusações não são verdadeiras. São pessoas que planejam e agem de maneira inconsequente e que não pensaram na proporção do problema que estavam causando. E não to falando de me tirar de uma igreja e colocar em outra, isso pra mim é o mais natural nesse momento. Eu declaro perdão principalmente a irmã e a mãe de todo meu coração.

 

Fonte: Diário7

 

Facebook Comments