ANIVERSÁRIO – Festa da cidade leva cerca de 20 mil pessoas a EFMM

0
118

Cerca de 20 mil pessoas passaram pelo complexo turístico da Estrada de Ferro Madeira Mamoré no último domingo, 1º de outubro, para participar da festa em alusão aos 103 anos de criação da cidade de Porto Velho, comemoradona segunda-feira, dia 2. No palco montado no complexo, várias atrações artísticas se apresentaram como grupos de rock e forró numa festa que iniciou de dia e varou pela noite.

O ponto alto da festa foi a queima de fogos de artifícios que encantou os presentes. Foram cerca de cinco minutos de queima de fogos que iluminaram o céu da cidade na região próxima à estrada de ferro. Uma cascata de fogos no galpão da rotunda foi o que mais chamou a atenção dos populares que não perderam a ocasião para registrar o momento por fotos ou filmando com seus celulares.

Para o presidente da Fundação Municipal de Cultura (Funcultural), Antônio Ocampo, a festa transcorreu dentro da normalidade, onde o que prevaleceu foi a vontade, o desejo do porto-velhense de festejar o aniversário de sua cidade. “Foi uma festa muito bonita e a tendência é melhorarmos nas próximas edições. Foi a primeira realizada pelo prefeito dr Hildon Chaves”, adiantou o presidente da Funcultural.

Presente ao evento, o prefeito dr Hildon Chaves lembrou a importância da data e falou do projeto de revitalização que pretende desenvolver no complexo. “Queremos que a nossa estrada de ferro faça parte do nosso cotidiano, em invés de ser um local dominado por dependentes químicos e marginais que afastam as famílias da estrada de ferro. E já estamos conseguindo devolver esse espaço público aos porto-velhenses”, disse.

Na festa de aniversário de 2019, o prefeito adiantou que não medirá esforços para que o complexo esteja todo revitalizado, aumentando a autoestima da população. “Estamos imbuídos em trabalhar para transformar a nossa cidade. Dar a Porto Velho a atenção que ela merece, transformá-la em uma capital de verdade. E isso passa pelo resgate da nossa história, com a revitalização da Madeira Mamoré”, frisou.

Fonte: Funcultural

Facebook Comments